Reconhecida por suas águas termais, é destino de muitas pessoas que buscam conforto, lazer e relaxamento

 

O município de Santo Amaro da Imperatriz chega à melhor idade no próximo dia 10 de julho. A cidade comemora 60 anos de emancipação político-administrativa. Reconhecida por suas águas termais, é destino de muitas pessoas que buscam conforto, lazer e relaxamento. É também onde está o Plaza Caldas da Imperatriz Resort &SPA.

 

Saiba mais sobre a história

 

Em outubro de 1845, Sant´ana esteve em festa. Suas majestades, D. Pedro d´Alcântara e sua esposa Tereza Cristina estavam presentes. Havia de tudo: procissão, foguetes, visitas, beija-mão, cerimônia na Igreja, banquetes para agradar os visitantes e sua comitiva. Foi a maior festa que a região havia feito até então.

Emancipação

Porém, não foi com esta visita que surgiu o nome de Caldas da Imperatriz, como muitos pensam. O surgimento veio quando Tereza Cristina assumiu o título de protetora do Hospital de Caldas do Cubatão, em 1844, doando uma grande soma em dinheiro para a continuidade das obras. Assim surgiu Santo Amaro.

Com o aumento da população, a Capela de Sant´ana foi ficando pequena e o povo procurava um outro local para a construção (iniciada em 1850), da nova Igreja Matriz. Imagina-se que a população não esperava que, com a mudança de local, também mudasse a padroeira e o nome da cidade. Não se sabe quem encomendou a imagem de Santo Amaro, onde ela foi feita e quem a enviou para a sede do Arraial de Sant´ana do Cubatão. A imagem foi guardada durante meses pelo padre, para ser entregue por quem procurasse por ela. Porém, até a nova Igreja ser construída isso não aconteceu. Por isso, o Arraial passou a se chamar Santo Amaro do Cubatão.

A denominação de Santo Amaro do Cubatão foi substituída pela de Cambirela, em virtude de um decreto federal de 1941, pela qual deveriam ser eliminadas duplicatas de nomes de cidades e vilas em todo o país. O nome de Santo Amaro ficaria com a Bahia. Assim, as de Sergipe, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul passaram a se chamar Santo Amaro das Brotas, Santo Amaro de Campos, Queluzinho e Amarópolis respectivamente.

Inconformada com o novo nome, no final de 1948, a comunidade organizou um abaixo-assinado ao governo, com duas alternativas: Santo Amaro do Cubatão ou Santo Amaro da Imperatriz. No último trimestre de 1948, o diário oficial publicava a opção escolhida: Santo Amaro da Imperatriz.

emancipação

Emancipação Política

 

Em 1953, os Santoamarenses fizeram sua primeira tentativa de emancipação, sem êxito. Em 1956 o distrito foi levado à condição de município, pela lei nº 1504. Seu primeiro prefeito foi Haroldo Silva. Em 1957, Ivo Silveira conseguiu derrubar a emancipação política do município, por meio do Supremo Tribunal Federal.

 

Com isto, Haroldo Silva caiu do poder. Houve, então, um novo movimento de emancipação do município, que contou com a participação do próprio Haroldo e seus companheiros para a conquista política do Município. Em 1957, a Câmara Municipal de Palhoça autorizou o desmembramento do Município de Santo Amaro da Imperatriz. O projeto de Lei nº 224/57 apresentado à Assembleia, em em 11 de novembro, pelos deputados Ivo Silveira e Laerte Ramos Vieira, para exame e decisão final. Através da Lei nº 344 de 10 de Junho de 1958, sancionada pelo presidente da Assembleia Legislativa, Deputado José Miranda Ramos, foi, então criado oficialmente o Município de Santo Amaro da Imperatriz, na data de 10 de Julho de 1958.

 

Parabéns à cidade, local onde um dos empreendimentos da Rede Plaza de Hotéis, o Plaza Caldas da Imperatriz Resort & SPA, recebe seus hóspedes com excelentes serviços.

 

Fonte: prefeitura de Santo Amaro da Imperatriz

Deixe uma resposta

  • *

    Protected by WP Anti Spam
    Trip Advisor

    Confira as avaliações dos hotéis da Rede Plaza de Hotéis

    Central de Reservas

    0800 70 75 292

    Assine nossa newsletter
    © Rede Plaza de Hotéis