O Brasil abriga mais de 100 espécies de peixes esportivos. Piapara, Pintado, Carpa Capim, Dourado, Tilápia, Pacu e Tambaqui são encontrados no resort

Além de suas 99 acomodações, um dos diferenciais do Plaza Ecoresort Capivari é a vista privilegiada para a Mata Atlântica, que proporciona aos hóspedes a proximidade de uma paisagem bucólica e exuberante da natureza da região.

Por falar em natureza, para quem vai em busca de paz e silêncio e é um amante da pesca, o Ecoresort é a escolha perfeita. Em seus jardins há um lago que proporciona a experiência de pescaria, e o ecoresort empresta o equipamento para quem quiser praticar a pescaria esportiva. Quer saber mais sobre esta modalidade aqui no Brasil?

As águas brasileiras abrigam mais de 100 espécies de peixes esportivos, encontrados em rios, corredeiras, lagos, praias, manguezais e costões – sem contar o alto-mar. Em razão deste grande potencial, o Programa Nacional de Desenvolvimento da Pesca Amadora (PNDPA) foi criado pelos Ministérios do Esporte e Turismo (Embratur) e o Ministério do Meio Ambiente(Ibama). Ele tem o objetivo de transformar a atividade da pesca amadora em instrumento de desenvolvimento econômico, social e de conservação ambiental.

Para quem sabe pouco sobre o assunto, o importante é entender que objetivo da pesca esportiva é fisgar o peixe apenas pelo prazer de pescar, e não para consumo ou comércio. Portanto, geralmente os pescadores pesam, medem e fotografam o peixe, para depois devolvê-los vivos à natureza.  Isso porque a ideia é deixar que os animais crescam, desovem e aumentem a população. De qualquer forma, para que o peixe não seja muito ferido pelo anzol, alguns cuidados e acessórios diferenciados são necessários. Além disso, existem algumas técnicas que ajudam a não machucar o peixe.  Conheça alguma delas:

– Manusear o peixe dentro da água o maior tempo possível. Quando ele estiver fora, mantenha as mãos molhadas;
– Use somente anzóis sem farpa ou com a farpa amassada;
– Utilize a linha com um comprimento um pouco maior do que a recomendada, para que a luta dure menos tempo, cansando menos o peixe.
– Retire o anzol com alicate de bico, quando não estiver muito profundo.
– Corte a linha e deixe o anzol dentro do peixe, caso ele esteja muito profundo.
– Seja rápido e o mais delicado possível ao retirá-lo da água para pesar, medir e fotografar.

Dica: os peixes fisgados com iscas artificiais, ou moscas, têm mais chance de sobrevivência do que os fisgados com iscas naturais.

No lago do Plaza, é possível encontrar os peixes Piapara, Pintado, Carpa Capim, Dourado, Tilápia, Pacu e Tambaqui. Tá esperando o que para curtir essa experiência? Esperamos sua visita!

Deixe uma resposta

  • *

    Protected by WP Anti Spam
    Trip Advisor

    Confira as avaliações dos hotéis da Rede Plaza de Hotéis

    Central de Reservas

    0800 70 75 292

    Assine nossa newsletter
    © Rede Plaza de Hotéis